Prefeitura de SP desativa parte do hospital de campanha do Anhembi

A prefeitura de São Paulo vai desativar amanhã 561 leitos do Hospital de Campanha do Anhembi, na Zona Norte da cidade. A medida foi anunciada em 16 de julho. Contudo, outros 310 permanecerão operando. Para reaproveitar os equipamentos, o hospital da Brasilândia (na periferia de São Paulo) deve ser contemplado com os itens.

Leia também: Acompanhe a evolução da covid-19 no Brasil e no mundo

Conforme o prefeito Bruno Covas (PSDB-SP), a decisão foi tomada porque o coronavírus encontra-se estabilizado na capital paulista. Dessa forma, haverá economia mensal de R$ 19 milhões. O Hospital de Campanha do Anhembi foi criado com 1,8 mil leitos: 807 de enfermaria, 64 de estabilização e 929 de contingência.

Matéria original: Revista Oeste

Filie-se ao Movimento Conservador: www.movimentoconservador.com